segunda-feira, 10 de maio de 2010

Essa professora doutora Mafalda Carvalho não existe

Circula mensagem na internet, como resposta dirigida à Maitê Proença, uma carta de uma possível Professora Doutora da Universidade de Coimbra chamada Mafalda Carvalho, sobre aviltantes comentários que a atriz/apresentadora brasileira teria feito sobre Portugal e portugueses.

Sem entrar no mérito do que foi dito por ambas as partes – uma que jocosamente exagerou seus comentários sobre a Santa Terrinha visando fazer troça e outra, muito mal humorada e com fortes doses de preconceitos a brasileiros – vou me ater exclusivamente à capacidade de simulação que existe na rede mundial de computadores.

Pesquisei por duas horas – sou aposentado – para descobrir qual era o Departamento que essa professora trabalhava. Tinha intenção de lhe mandar uma resposta também pouco humorada sobre mentiras que ela colocou no seu texto. Afinal, por diversas circunstâncias, conheço belezas e pobrezas do país dos nossos patrícios.

Após extenuante pesquisa sem sucesso, resolvi ligar para a Universidade.
Com toda a dificuldade que ambas as partes tiveram para entender um linguajar desconhecido para quem estivesse do outro lado da linha, consegui entender da pessoa com quem falava em que essa professora Mafalda Carvalho não existe, mas “o que lá foi dito” – na carta – “era cheio de razóes”.
Ou seja, o teor do programa e a resposta fraudulenta já era do conhecimento de boa parte da Universidade.

Então eu me pergunto: por que a pessoa que escreveu a carta simplesmente não assinou seu próprio nome e endereçou a carta adiante?
Será que essa pessoa se achava tão humildezinha que precisou forjar uma criatura para dar veracidade ao seu texto?
Seria possível uma Professora Doutora cometer tantos erros de concordância numa carta onde pretendia dar uma lição de moral?
Por que as pessoas têm tanto medo de se identificar quando querem desafiar alguém?

Muitas vezes recebi vorazes comentários neste blog. Poderia ter dado voz ao pensamento – ainda que dele discordasse. Entretanto sempre me recusei a dar vez ao anônimo. Acho que, no mínimo, a pessoa deve se dar ao respeito próprio e assumir o que escreve.

Como diria a Enfermeira da Jamaica, não é possível deixarmos um intrumento tão bom e fundamental a toda Humanidade ser usado de forma tão crápula.



Apesar desse clima todo, aceitam um cappuccino?

22 comentários:

Anônimo disse...

Olá, Arnaldo.
Assim como você, pus-me a pesquisar na internet antes de repassar a mensagens a meus conhecidos. Foi assim que encontrei seu blog.
Desconfiei que havia algo de infundado na mensagem da suposta profª drª portuguesa.
Infelizmente há muito lixo, na internet. Abaixo o lixo virtual!
Um abraço,
Fatima
(fati.ribeiro@ig.com.br)

Fulvio Murenu disse...

Arnaldo, também recebi assa mensagem de amigos, e resolvi pesquisar na rede, quando acabei achando seu blog. Obrigado pela informações, e já coloquei nos meus favoritos. Precisamos ser seletivos para não cairmos na onda das "centrais de boato" da internet.
Abraço,

Filipe Ferreira disse...

Prezado Arnaldo:
Sou português e também recebi essa mensagem mas, antes de entrar no seu blog, respondi à minha amiga o seguinte: Se fosse eu, não entraria em polêmica com uma atriz que teve a infelicidade de falar umas bobagens sem saber o que estava falando se é que essa entrevista decorreu do modo descrito. Sempre houve e sempre vai haver ignorantes tanto no Brasil como em Portugal.

Penso que a atriz foi infeliz se falou o que está dito aqui. Porém, a professora, se realmente existe ou se realmente é professora, foi muito mais infeliz ao se nivelar a ela. Uma coisa é fazer gracinha idiota com coisas que se desconhecem. Outra coisa é ofender pessoas inclusive nomeando elas como o fez em relação ao Presidente Lula. Pior ainda. Se essa senhora é realmente Professora Doutora da Universidade de Coimbra que deu um título de Doutor Honoris Causa ao Presidente Lula, porque não protestou contra? Porque não pediu a sua anulação?

Tem mais. Muitos dos problemas que temos no Brasil são, em alguma medida, devidos ao colonizador que o Brasil teve. Nem por isso devemos denegrir a imagem de Portugal pelos erros do passado porque talvez o saldo da colonização tenha até sido positivo para o Brasil. Portugal completou, em 2012, 873 anos de idade. Demorou mais de 850 anos para resolver os problemas que o Brasil está quase resolvendo em 190 anos.

Muitos portugueses se consideram cidadãos europeus como se isso fosse uma grande honra para nós. Temos uma espécie de complexo por sermos os criados pobres da Europa rica. É uma espécie de complexo de “vira lata” da Europa. Essa Professora Doutora poderia talvez se preocupar mais em produzir conhecimento para os meus compatriotas do que brigar com a mediocridade.

Desculpe Olívia. Fiquei furioso com essa pseudo doutora.
Beijo. Filipe

Ana P disse...

Olá Arnaldo!

Estava agora mesmo a pesquisar a Doutora Mafalda Carvalho. Obrigada por me poupar tempo. Ao contrário da maioria aqui, eu sou Portuguesa. Tenho imenso orgulho nisso. E sabe de que também tenho orgulho?

De conhecer Brasileiros que são muito simpáticos e que seriam incapazes de dizer as coisas que a Sra. Proença disse.

Não me orgulho de ler comentários contra os vossos conterrâneos, só porque uma actrizinha decidiu que era uma piada andar a cuspir (!!!) em fontes do meu país e falar mal de tudo o que via à volta.

Eu nunca fui ao Brasil. Ouvi falar de coisas boas a más. Não há um único país no mundo que não as tenha. E isso inclui Portugal.

Acha mesmo que o que a Sra. Proença disse é justo, ou tem algum sentido de humor? Eu não acho. Nem nenhum Português que eu conheça. Nem nenhum Brasileiro. Porque o respeito é muito bonito, e eu acredito que é algo que funciona para os dois lados.

Garanto-lhe que cada vez que oiço um Português falar mal do Brasil sem razão para isso, sem ter estado lá, sem ter tido nenhuma experiência que fundamente essa opinião, que defendo o vosso país com muita força. Eu tenho isso de volta? Não é uma pergunta retórica. Eu não sei mesmo.

Este é o ano do Brasil em Portugal, e de Portugal em Brasil. Eu gostava imenso que estas disputas ridículas fossem enterradas.

Para a Sra. Fátima e o Sr. Fulvio... Por favor, não achem que pela Dra. Mafalda não existir, que nos sentimos de maneira diferente. Eu não sei se o que está ali escrito sobre o Brasil é verdade, mas o que está escrito sobre Portugal é. E eu fiquei extremamente ofendida com a atitude da vossa actiz. Felizmente, não acho que uma maçã pobre vai estragar o resto do pomar, e, como escrevi anteriormente, gosto muito dos meus amigos brasileiros. Que nunca diriam tais coisas.

Um bom dia a todos!
Ana

Arnaldo Onça disse...

Prezada Ana P.
Vamos deixar bem claro que não estamos entrando no mérito do que foi dito, tanto pela atriz (infelizmente não posso concordar com o actrizinha porque acredito que não se faz juízo da capacidade dela de representar, que é muito boa, quanto pelo que foi dito na carta expúria.
O problema está no vírus da discórdia e na sensação de que nossas palavras, simplesmente, não tem valor se não vierem acompanhadas de um título de Professora Doutora, ainda que inexistente.
Por outro lado, amo Portugal, sou cidadão português, e não vejo com bons olhos tanto as críticas feitas à Santa Terrinha como levantar um bom número de mágoas e julgamentos por causa de uma singela opinião. Posso lhes garantir que Portugal é muito admirado pela imensa maioria de brasileiros.
Por outro lado, assine seu nome por inteiro Ana, não tenha receio. Não se pareça com essa tal Mafalda, seja você mesma.
Grato por seu comentário.

Jorge disse...

Como é possível Maitê Proença fazer um vídeo (Saia de Vídeo - Saia Justa) sobre Portugal zoando com Portugal e os portugueses? Ela fez tudo aquilo de propósito. Foi a Sintra somente para mostrar uma porta com o símbolo do 3 virado para a direita e não para a esquerda como é comum atualmente, mas no português arcaico hebraico era como está lá e o proprietário da casa tem as suas razões ocultas para o colocar assim. Mas o que me deixa atônito é ela ter ido a Sintra, uma cidade cheia de História, desde o tempo da Atlântida à moderna Maçonaria e repleta de monumentos, palácios e castelos, para apresentar o número 3 na parte superior do batente duma porta de uma casa vulgar que, na sua opinião maldosa, seria indício da falta de inteligência dos portugueses. Depois vai para Lisboa, junto ao Mosteiro dos Jerónimos, continuar com as usa diabruras e matreirices para demonstrar que os portugueses são esquisitos. Sobre o Salazar, para muitos portugueses, não foi um ditador, no sentido comum do termo, como Hitler, Mussolini, Franco ou General Dito na Jugoslávia, mas sim um estadista de grande envergadura, quiça um santo, que dedicou toda a sua vida à causa pública e à defesa da sua Pátria, sacrificando a sua vida pessoal e particular sem nada 'material em troca (morreu pobre e doava todo o seu salário a Instituições de beneficência aos pobres). E foi um grande Professor de Direito em Coimbra e um extraordinário Financista, ao ponto das sua teorias terem sido indicadas pelo FMI para equilibrar as finanças públicas dos países da América Latina, tendo o Brasil pago a sua divida externa com as orientações financeiras seguidas pelo governo Lula baseadas nas teorias de Salazar de há cerca de 70 anos. Quanto ao Rio Tejo, ele deságua no mar, formando um Estuário de grande dimensão, junto ao local que Maitê mostra no vídeo, daí dizer que ali é o mar ou é o rio, não está errado. Todos os portugueses de Lisboa sabem e referem-se a isso como o "Estuário do Tejo". Enfim, o resto do seu vídeo também é lamentável, especialmente a babosice com que termina o mesmo, que não me merecem comentários tal é a sua falta de educação. Que essa sua atitude em Lisboa é esquisita, lá isso é. O que estará por trás dessa maldade em querer publicamente molestar e falar mal dos portugueses, desconheço, mas que aquilo que Maitê Proença fez é imperdoável e pagará caro, não tenha dúvidas.

Unknown disse...

Sou brasileira, morei 16 anos na terrinha e morro de saudades, só li as parvalhices de Maitê outro dia - estou dois anos atrasada, adorei seu blog, Maitê é uma tonta!Quanto ao caso da dra. professora se non è vero è ben trovato !
Nós brasileiros falamos um português todo bagunçado , temos muitas afinidades com os lusitanos, somos um pouco irmãos... o resto é bobagem.
abraço.
luciaroxo@graffiti.net

Anônimo disse...

Não conheço Portugal, a não ser pela televisão e pela "INTERNET", mas não gosto de expressões de ofensas entre povos tão próximos, uns dos outros. É bem verdade que a nossa colonização apresenta vários pontos negativos que não devem e nem poderiam ser desprezados, mas por outro lado, se Portugal fosse uma potência mundial, estaria entre as sete nações que periodicamente se reunem para discutir a política econômica mundial. Contudo, temos que olhar para frente! Não posso pedir desculpas por uma pessoa que não representa o povo brasileiro, assim como não posso aceitar as críticas descabíveis ao Exmo Ex-Presidente Lula, que mudou a forma de administrar o Brasil e colocou esse País no mapa mundi como potência emergente. No Brasil temos inúmeras mazelas sociais, mas pelo que sabemos Portugal passa por uma crise de alcance inestimável, assim como muitos na Europa. Temos que esquecer nossas mágoas e diferenças e ver o que juntos, Portugal e Brasil, podemos almejar de forma bilateral. Como Doutora que é a Sra. Mafalda Carvalho não pode tirar um País inteiro por uma pessoa desbocada e sem escrúpulos. - Conheça o Brasil e depois exponha sua opinião Sra. Mafalda! Por gentileza, troquemos experiências positivas e não farpas. Não apoio nem uma nem a outra, pois as duas ultrapassaram seus limites!


Att,

Prof. MSc José Júlio Garcia de Freitas
IFES - ES - Brasil

Arnaldo Onça disse...

Prezado Professor Freitas.
Obrigado por suas palavras.
Acho que sua frase que começa por "Não posso pedir desculpas..." foi ótima do princípio ao fim.
Somente um detalhe, professor; ao contrario de V.Sa., essa professora Mafalda não existe.

SOL ANgel disse...

Estou lhe enviando uma carta resposta que achei muito pertinente de um amigo meu, a pessoa que escreveu esse texto dirigido a tal atriz:

Cara Sra. Mafalda Carvalho - Professora Doutora da Universidade de Coimbra

Achei muito competente a sua dissertação sobre as maravilhas de Portugal do século 21.
Mas, convém lembra-la, que nosso país, o Brasil é um país quase continental e acredito que a senhora, como professora doutora deve saber que governar um país destas proporções (8.547.403,5 km²) não é o mesmo que governar um país que tem apenas 92.389 Km², menor, por exemplo, que o estado de São Paulo (248.209,426 km²).

A senhora, por desabafo à inexatidão de informações da atriz Maitê Proença, não tem o direito de ofender o meu país da forma como a senhora o fez, exaltando as grandes contribuições de Portugal para a humanidade e desfazendo esta grande nação que é o Brasil e que cresceu com as suas próprias mãos e esforços e que, hoje, tenta ajustar as suas diferenças sociais, diferenças essas, oriundas do próprio colonialismo português, que, com mãos de ferro, governou este território, enquanto colônia, tirando de nosso seio tudo o quanto podia até as fontes se esgotarem.

Muito me admira, que Portugal, hoje, não seja a nação mais rica da Europa, uma vez que onde se instalou, em cada colônia onde invadiu e escravizou o seu povo nativo, trouxe apenas destruição, pois arrancava-lhes toda a riqueza e ainda cobrava altos impostos dos pobres colonizadores. Faço-lhe esta pergunta: O que fizeram com toda esta riqueza? Gastaram pagando a Inglaterra para lhes servir de guarda-costas, pois apesar de ser uma potência marítima, não eram capazes nem de proteger as suas próprias naus dos franceses?

Senhora... Se o Brasil cresceu, nada se deve à Portugal.

Enquanto a Inglaterra enviava famílias para povoar as suas colônias, Portugal mandava bandidos e toda a espécie de párea da sua sociedade para trabalhar e colonizar o Brasil.

Se a história não abrisse as portas para a imigração alemã, italiana, japonesa e tantas outras... Se fôssemos apenas descendentes dos portugueses enviados para cá... Hoje seriamos comparados à África em subdesenvolvimento.

Estes imigrantes trouxeram o progresso e os novos conceitos de igualdade e cidadania a este país.

Os portugueses, muito espertos que o são, proibiam-nos as escolas e as universidades... Proibiam, inclusive, a imprensa... Então, que legado nos deixaram!

Somente 308 anos após Pedro Álvares Cabral descobrir esta terra, com a chegada covarde de Don João IV com a nobreza, fugidos de medo de Napoleão, é que esta terra pode receber seus primeiros progressos... As primeiras universidades... E isso por capricho e necessidade do rei.

Era-nos proibido ter indústrias por que Portugal era capacho da Inglaterra, então detentora da revolução industrial e até sapatos de neve os portugueses compravam deles com medo de lhes perder a proteção ou desafiar aquela potência.

Então, professora... Portugal pode ter a internet mais rápida da Europa, pode ter inventado o celular pré-pago e até o pedágio livre... Mas veja... Não passou disso.

De certa forma o que somos hoje, em parte se deve ao grande legado que Portugal nos deixou: Analfabetismo e desigualdade social. Vocês sempre foram bons nisso em cada uma de suas colônias!

Aqui no Brasil, cada brasileiro inventa o seu próprio jeito de resolver os seus problemas e é justamente isso que nos diferencia do resto do mundo.
Temos problemas sim, mas estamos resolvendo! E quando o Brasil chegar lá, e chegará! A senhora pode acreditar que estaremos viajando à Marte e, muito provavelmente, importando os seus vinhos, o seu queijo e as suas azeitonas, que reconheço, são de excelente qualidade!


Henrique Aquino – Não sou professor, nem doutor, nem tenho faculdade – Porque no Brasil é assim, a gente se vira como pode.

Gabriela disse...

Senhora Dra. Mafalda Carvalho,se é que existe... gostaria de lembra-la que: Portugal inteira...cabe dentro do nosso riquissimo estado de São Paulo, por isso não queira comparar Portugal com nosso querido Brasil...sendo ainda que a lindissima cidade de Coimbra, é a metade de minha querida cidade de Guarulhos.

Nivaldo Mendes disse...

Senhora Dra. Mafalda Carvalho, gostaria de lembra-la que: Portugal inteira...cabe dentro do nosso riquissimo estado de São Paulo, por isso não queira comparar Portugal com nosso querido Brasil...sendo ainda que a lindissima cidade de Coimbra, é a metade de minha querida cidade de Guarulhos.

Anônimo disse...

11/12/2012 22:07 h Valmir Nascimento
CARTA-RESPOSTA DE UM TÉCNICO DE REDES SOBRE UMA PROFESSORA E DOUTORA PORTUGUESA, INTITULADA DE DESCASCANDO O ABACAXI !!!

OBS: ME DESCULPE SE AQUI NO MOMENTO NÃO TEM UMA PESSOA MAIS QUALIFICADA COM STATUS DE DOUTORADO !!!

MAITÊ PROENÇA

Como meu pai costuma dizer, primeiro pense depois fale essa senhora Mafalda Carvalho - bom a mim esse titulo não quer dizer nada, só diz que a senhora é professora e me desculpe mas aí em Portugal 90% dos professores ganha muito mal .
Não que as pessoas não devam estudar, mas dai que venha colocar esse título por que eu sou isso ou aquilo de Doutorado disso ou daquilo isso não é a questão.
Que MAITÊ PROENÇA ERROU, ERROU!
Tá certo se o povo vai desculpa-la ou não é por conta de cada um, isso é feito voto você só tem direito ao seu!
Senhora (Mafalda Carvalho) preste atenção:
-Tem um parte lá que a senhora fala de telecom (telecomunicações)

Acho que a senhora sabe muito pouco sobre o assunto, porque se tivesse noção não diria um absurdo daqueles só os milhares de km que tem de fibra óptica na ELETROBRAS daria para enrolar juntos Portugal, Espanha e França, feito um casulo.
Não queira nos subestimar tanto o povo quanto o país!
Acho que a Senhora (Mafalda Carvalho) pulou as aulas de GEOGRAFIA .
Tamanho de Portugal 92 .070 km²
Tamanho do Brasil 8.547.403 km²
O BRASIL tem + - 93 vezes o tamanho de Portugal

Essa parte é ótima "Ministério da Educação – já ouviu falar do Magalhães?"
No final da década de 90 quando a UNIÃO EUROPEIA colocou Bilhões de euros em Portugal que estava na época da pedra Senhora (Mafalda Carvalho) mesmo em 2000 muitos portugueses não sabiam ou só conheciam computador por filmes ou novelas.

Quando meu irmão foi lá no cento de emprego para pegar o registro de trabalho se espantou com a máquina, uma preensa da década de 60 agora a doutora que dar a entender como se aí fosse
a 8ª maravilha do mundo, o povo aí gosta de aparentar ou ser o que não é me lembrei agora quando trabalhe na sonae.com a famosa CLIX internet em 2008 onde vendíamos 10 MB e o serviço muitas vezes só chega 1,5 MB , 2,0 MB e é essa net que tanto se vangloria.

Já deve ter percebido que morei alguns anos em Portugal a qualidade do ensino é melhor do que no Brasil a nível publico e algumas privadas é verdade.
Mas, dai querer endeusar Portugal faça-me o favor, SEM NOÇÃO!
Mais temos melhores engenheiros na CONSTRUÇÃO CIVIL, SOFTWARE, DESIGNS, ARQUITETOS, PAISAGISTAS, DESENVOLVIMENTO AEREO-ESPACIAL e etc.

Nossa medicina é muito mais avançada do em Portugal estamos a pelo menos 20 à 30 anos há frente seja em cardiologia, pediatria, neurologia, cirurgião dentista, cirurgião plastico e etc.

Porque senhora não basta ter só o equipamento, tem que ter o Professional qualificado coisa que aí eu vi muito pouco.
Tem medicamentos vendidos aí que já foram banidos no Brasil a mais 27 anos, ex: remédio para diabete estou falando com conhecimento de causa!!!!!

Senhora (Mafalda Carvalho) falava em politica sobre políticos corrupto, isso tem em todo lugar não é privilégio de nenhum país.

O consórcio industrial alemão Ferrostal, ao qual Portugal encomendou dois submarinos em Abril de 2004, terá conseguido o
contrato de venda no valor de 880 milhões de euros através de subornos e de negócios de consultoria falsos.

Esse é aquele caso que foi o dinheiro mas os submarinos não vinheram, é de achar graça,

https://www.tvi.iol.pt/videos/13240060

Escândalo vergonhoso CASA PIA com envolvimento de varias personalidades tanto do governo quanto da sociedade portuguesa

http://www.jn.pt/multimedia/infografia.aspx?content_id=1654001
http://www.youtube.com/watch?v=HbBjOs8gE5w

Anônimo disse...

Prezado Arnaldo. Da mesma forma que vc, procurei na internet sobre a tal professora, mas ao contrário, descobri que ela realmente existe na Universidade de Coimbra. Veja no seguinte endereço: http://calenda.org/208457
Um abraço

Arnaldo Onça disse...

Prezado Anônimo. Ao contrário de você, eu investiguei na própria Universidade. Lá, no corpo de professores, NÃO existe a professora. Essa página que você conseguiu consta um nome de uma colaboradora, mas não Professora Doutora. Pode ser que seja uma aluna, homônima.

Unknown disse...

Muito boa noite, depois de ler atentamente todos os comentários, vou deixar aqui a minha modesta opinião sobre o video da Maite e a famosa resposta em carta. Como se diz aqui em Portugal " vozes de burro nao chegam ao céu" isto serve tanto para a dita atriz como para a dita doutora. Só lamento ver como ja passaram 2 anos sobre o incidente e ainda tem gente que dá importancia ao mesmo.mais informo que eu sou de Coimbra e uma coisa eu lhe posso garantir , nem pessoalmente o meu amigo iria ter confirmação se a dita professora existe ou nao , pois a universidade de Coimbra engloba alem de varias faculdades vários departamentos dentro das mesmas pelo que lamento informar mas é impossivel a "universidade de coimbra" lhe ter dado a resposta que a mesma professora existe ou nao existe. E ainda vou tentar explicar o porque, o meu nome completo é alexandre miguel teixeira marques bom, os amigos me chamam de miguel, profissionalmente por alexandre , eu assino alexandre bom, como pode ver o meu amigo nao tem informaçao suficiente para que alguem de bem possa ou nao confirmar a veracidade da dita professora, mas o que mais me incomoda é ver como algo que na minha opiniao nao interessa nem ao menino jesus o fez perder tempo e dinheiro a tentar saber se a senhora existe ou nao.para finalizar desejo votos de um feliz natal nao aos brasileiros em particular mas sim a todo mundo pois no final somos todos iguais e todos diferentes. ps- sem paçiencia para acordo ortografico nem para colocar acentuaçao, afinal saramago raramente usava pontuaçao e foi nobel da literatura .

Francisco Lisboa disse...

PARTE 1 de 2

VIVA PORTUGAL E VIVA O BRASIL !!!!!!!!!!!!!
Muito agradeço a todos os que tenham a paciencia de ler este texto até ao fim, pois está baseado em factos reais que infelizmente são esquecidos propositadamente no vosso sistema de ensino.
Por favor não vejam este texto como alguem que, não sendo brasileiro. se acha mais instruido.
A verdade é que na própria história de Portugal, durante decadas nos ensinavam que os espanhois e Espanha ( a quem chamavamos castelhanos e Castela) eram a causa de todos os nossos males. E todas as guerras, nomeadamente aquelas que ganhavamos, nos eram ensinadas como uma maneira de dar um sentido mais nacionalista e patriotico ao nosso ensino.
Portanto o que me deixa surpreendido é o porquê de muitos brasileiros, que me parecem cultos e instruídos, ainda acreditam no mito de que o Português foi a causa de todas as suas descraças actuais, nomeadamente por causa do ouro, da escravatura e da exploração a que, enquanto BRASILEIROS, foram sujeitos pelos Portugueses.

I- O OURO
Nas vossas escolas ensinam que os Portugueses levaram todo o ouro do Brasil:
Isto é um mito terrivel.
Na verdade as reservas de Ouro no Brasil alcançam ACTUALMENTE 3 346 000 Kg.
É uma enormidade !!
Desde há muitos anos atrás o Brasil exporta anualmente cerca de 40 000Kgs (outra enormidade !)
0Dado que uma grama de ouro vale 130 Reais por grama, isto dizer que o Brasil possui hoje em dia reservas de ouro no valor de 440 000 000 000 (440 triliões de Reais) e as suas exportações anuais de ouro atingem os 5 200 000 000 Reais !!
Portanto os Portugueses levaram uma infima parte do ouro brasileiro. Primeiro porque os Portugueses exploravam o ouro superficial , obviamente não tinham máquinas nem utilizavam, como hoje fazem, metais pesados altamente poluidores na extração do ouro.
Durante séculos o ouro era explorado com o garimpo, que era uma forma de extracção pouco rentavel, do tipo que se vê nos filmes de cowboys do Oeste Americano.

O pessoal garimpeiro eram uns desgraçados que andavam de picareta e peneira num trabalho penoso, e também graças a isso, desbravaram muito do interior do Brasil e portanto muito contribuiram para alargar e defender esse enorme territorio do qual todos os brasileiros muito justamente se orgulham.
O ouro não nascia nas arvores, Era um trabalho de um sacrificio extremo, em que, tal como naqueles filmes americanos, só alguns enriqueciam. Os outros morriam pobres na esperança de um dia encontrarem o tal filão que lhes permitiria enriquecer. Muitos dos que hoje criticam esse trabalho e esse esforço, que claro era motivado pela cobiça, nao o quereriam fazer.
IMPORTANTE:
Além disto sobre esse ouro que esses garimpeiros / exploradores conseguiam recolher havia um imposto chamado "Quinto" que era na verdade a quantidade que efectivamente ia para Portugal.
O nome desse imposto significa que só 20% (um quinto) é que vinha para Portugal, Os restantes 80% ficavam no Brasil.
Além do quinto, havia ainda uma derrama, que exigia o envio anual de 1500 kg de ouro para Portugal.
Mas como podem ver pelos numeros que atrás referi, era uma quantidade infima, uma parcela infinitesimaldo ouro que vcs ainda hoje possuem.
Outra curiosidade:
Hoje em dia as companhias mineiras que exploram ouro noutros paises,levam 85% e só deixam no país 15%. Os portugueses deixavam 80% !!!
Por exemplo a mineradora brasileira VALE uma das maiores do mundo ( senão a maior) está explorando minério em Moçambique, Pais africano que tambem foi colonia de Portugal e onde por falarem Portugues está hoje mais aberto as empresas brasileiras.
Essa empresas ganham fortunas.

Do minério moçambicano que a VALE recolhe, só 15% ficam em moçambique . O resto vai para a empresa brasileira que ganha milhoes.
Já os portugueses só levavam 20% ( do pouco ouro que trouxeram) o resto ficou no Brasil

(CONTINUA – Ver Parte 2)

Francisco Lisboa disse...

PARTE 2 de 2

2) ESCRAVATURA.

Essa situação de escravatura é outra coisa que não pode ser visto fora do contexto temporal da história.
Se hoje perguntarem a algum portugês se concorda com a escravatura todos dirão que não.
Mas naquela época era corrente. Não foram os portugueses que inventaram a escravatura. Ela já existia há milenios. No entanto fomos dos primeiros paises europeus a abolir a escravatura. Muito antes dos ingleses holandeses e franceses.
Outro pormenor muito importante:
Os portugueses era (e é) um pequeno pais com uma população que actualmente é inferior à da cidade de S. Paulo, só para dar um exemplo.
Na altura da colonização do Brasil tinhamos uma população de 2 ou 3 milhoes.
E o nosso Império abrangia Brasil, Africa Ocidental e oriental e ainda muitas praças fortes na India e até na China.
Os portugueses foram os primeiros europeus a negiciar com o japão. Foram eles que introduziram lá as armas de fogo e não O TOM CRUISE naquele filme do "Ultimo Samurai" Tudo isto faziamos com uma populaçºão reduzida, pelo que a politica era de haver mistura com os povos onde tinhamos colonias. Dai haver tanto mulato ou mestiço no Brasil e mesmo na antiga Africa portuguesa.
Já os outros colonizadores não se misturavam com ninguem e muito menos com escravos. (Os holandeses estavam proibidos, razao pela qual não se fala holandes em nenhuma das suas colonias). A africa do Sul terminou o regime de Apartheid faz umas dezenas de anos. Nos EUA Martin Luther King há 45 anos foi um exemplo da luta contra o profundo racismo americano, que hoje ainda subsiste.
A austrália , (descoberta por portugueses, embora eles não reconheçam isso) foi povoada por ladrões e presos. Não o Brasil. Claro que no meio tambem haveria ladroes, como em todo lado. Mas não eram esses que andavam a acrescentar territorio no Brasil, a trabalhar como garimpeiros.


3) CONCLUSÃO:
Na escola ensinam e cultivam esse espirito anti Portugal colonial aos brasileiros para justificarem as burrices e corrupção de muitos dos politicos brasileiros que na verdade andaram a encher os bolsos à custa da miséria do Povo Brasileiro. (Atenção que em Portugal infelizmente também temos muitos politicos corruptos, Não vejam esta afirmação como uma critica exclusiva ao Brasil enquanto Pais.)
É muito mais fácil dizer, ensinar e enganar o povo dizendo essa mentira esfarrapada de que a culpa dos males brasileiros foi dos portugueses terem levado todo o ouro do que fazerem uma distribuição mais equitativa da vossa riqueza. Isso eles não querem: A culpa era dos portugueses :))
A verdade é que hoje muitos europeus dizem que O Portugues é o Brasileiro da Europa. Até no futebol !!

Somos de facto um pouco menos alegres mas isso é porque o nosso clima é mais frio e falta-nos o Carnaval :)))


Acabo como comecei:

VIVA PORTUGAL E VIVA O BRASIL


Peace my friends !!
FIM

Anônimo disse...

Quero agradecer os comentários, muito esclarecedores. Como muitos aqui, também fui pesquisar a tal professora e encontrei o blog. Valeu!!!!! Parabéns pela iniciativa.
Rosalia Lopes

Arnaldo Onça disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Arnaldo Onça disse...

Acho uma tremenda idiotice culpar Portugal pelas mazelas do Brasil.
Há quem diga que, se o Brasil tivesse sido colonizado por holandeses teríamos uma terra melhor. Tolice. Eles colonizaram a África do Sul e veja qual foi sua maior contribuição: ficaram com os diamantes e deixaram o "apartaite".
Infelizmente o que nos falta é Educação nas escolas, formação ao povo para que possamos lutar e nos indignar com esses políticos que não prestam.
Talvez seja incrível saber que tem político bom no Brasil.
Graças a Deus, caso contrário, já teríamos ido para o buraco.
Forte abraço a você e à Rosalia.

Newton Armada disse...

Arnaldo.
eu também saí a pesquisar quem era essa intitulada "professora doutora" Mafalda Carvalho. Achei- a cabotina, porque em lugar de apresentar-se simplesmente como Mafalda Carvalho coloca "professora doutora".
Mas fiquei intrigado pelo fato de Mafalda chamar Maitê de atrizinha e que nunca havia visto trabalho seu que demonstrasse seu talento. Ela é sim uma ótima atriz.